Archive for the ‘Devocional’ Category

setembro 16, 2011

Texto tirado do blog do Pr Osmar http://www.osmargomes.com.br

Se Jesus fosse “crente”.

Postado por em 9/16/11 • Na categoria Pastoral

Se Jesus fosse CRENTE, não venceria satanás pela palavra, mas teria o repreendido, o amarrado, mandado ajoelhar, dito que é derrotado, feito uma sessão de descarrego durante 7 terças-feiras, aí sim ele sairia. (Mt 4:1-11)

Se Jesus fosse CRENTE, não teria feito simplesmente o “sermão da montanha”, mas teria realizado o Grande Congresso Galileu de Avivamento Fogo no Monte, cuja entrada seria apenas 250 Dracmas divididas em 4 vezes sem juros. (Mt 5:1-11)

Se Jesus fosse CRENTE ,jamais teria dito, no caso de alguém bater em uma de nossa face, para darmos a outra; Ele certamente teria mandado que pedíssemos fogo consumidor do céu sobre quem tivesse batido pois “ai daquele que tocar no ungido do senhor” (MT 5 :38-42)

Se Jesus fosse CRENTE não teria curado o servo do centurião de cafarnaum à distância, mas o mandaria levar o tal servo em uma de suas reuniões de milagres e lhe daria uma toalhinha ungida para colocar sobre o seu servo durante 7 semanas, aí sim, ele seria curado. (Mt 8: 5-13)

Se Jesus fosse CRENTE não teria multiplicado pães e peixes e distribuído de graça para o povo, de jeito nenhum!! Na verdade o pão ou o peixe seriam “adquiridos” através de uma pequena oferta de no mínimo 50 dracmas e quem comesse o tal pão ou peixe milagrosos seria curado de suas enfermidades. (Jo 6:1-15)

Se Jesus fosse CRENTE ele até teria expulsado os cambistas e os que vendiam pombas no templo, mas permaneceria com o comercio, desta vez sob sua gerência. (MT 21:12-13)

Se Jesus fosse CRENTE quando os fariseus o pedissem um sinal certamente ele imediatamente levantaria as mãos e de suas mãos sairiam vários arco-íris, um esplendor de fogo e glória se formaria em volta dele que flutuaria enquanto anjos cantarolavam: “divisa de fogo varão de guerra, ele desceu a terra, ele chegou pra guerrear”. E repetiria tal performance sempre que solicitado. (Mt 16:1-12)

Se Jesus fosse CRENTE nunca teria dito para carregarmos nossa cruz, perdermos nossa vida para ganhá-la, mas teria dito que nascemos para vencer e que fazemos parte da geração de conquistadores, e que todos somos predestinados para o sucesso. E no final gritaria: receeeeeeebaaaaaa! (Lc 9:23)

Se Jesus fosse CRENTE, não teria curado a mulher encurvada imediatamente, mas teria a convidado para a Escola de Cura para o aprender os 7… veja bem, os 7 passos para receber a cura divina. (LC 13:10-17)

Se Jesus fosse CRENTE de forma alguma teria entrado em Jerusalém montado num jumento, mas teria entrado numa carruagem real toda trabalhada em pedras preciosas, com Poncio Pilatos, Herodes e a cantora Maria Madalena cantando hinos de vitória “liberando” a benção sobre Jerusalém. E o povo não o receberia declarando Hosana! Mas marchariam atrás da carruagem enquanto os apóstolos contaariam quantos milhões de pessoas estavam na primeira marcha pra Jesus. (MT 21:1-15)

Se Jesus fosse CRENTE, ao curar o leproso (Mc 1:40-45), este não ficaria curado imediatamente, mas durante a semana enquanto ele continuasse crendo. Pois se parasse de crer.. aiaiaiaia

Se Jesus fosse CRENTE, não teria expulsado o demônio do gadareno com tanta facilidade, Ele teria realizado um seminário de batalha espiritual para, a partir daí se iniciar o processo de libertação daquele jovem. (Mc 5:1-20)

Se Jesus fosse CRENTE, o texto seria assim: “ Mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um pobre entrar no reino dos céus” (Mt 19:22-24)

Se Jesus fosse CRENTE, não teria transformado água em vinho, mas em Guaraná Dolly. (Jo 2:1-12)

Se Jesus fosse CRENTE, ele teria sim onde recostar sua cabeça e moraria no bairro onde estavam localizados os palácios mais chiques e teria um castelo de verão no Egito. (Mt 8:20)

Se Jesus fosse CRENTE, Zaqueu não teria devolvido o que roubou, mas teria doado seu ao ministério. (Lc 19:1-10)

Se Jesus fosse CRENTE, não pregaria nas sinagogas, mas na recém fundada Igreja de Cristo, e Judas ao traí-lo não se mataria, mas abriria a Igreja de Cristo Renovada.

Se Jesus fosse CRENTE, não diria que no mundo teríamos aflições, mas diria que teríamos sucesso, honra, vitória, sucesso, riquezas, sucesso, prosperidade, honra…. (Jo 16:33)

Se Jesus fosse CRENTE, ele seria amigo de Pôncio Pilatos, apoiaria Herodes e só falaria o que os fariseus quisessem ouvir.

Certamente, Se Jesus fosse CRENTE, não sofreria tanto nem morreria por mim nem por você… Ele estaria preocupado com outras coisas. Ainda bem que não era.

E agora? Você é crente? Não tá na hora de repensar o que de fato é ser crente e o que de fato é a  igreja?

Deus abençoe em Nome de Jesus.

junho 7, 2011
A DIFERENÇA ENTRE O SEGUIDOR E O DISCIPULO
1) O SEGUIDOR ESPERA PÃO E PEIXES; O DISCÍPULO É UM PESCADOR.
2) O SEGUIDOR LUTA POR CRESCER; O DISCÍPULO LUTA POR REPRODUZIR-SE. 

3) O SEGUIDOR SE GANHA; O DISCÍPULO SE FAZ. 

4) O SEGUIDOR GOSTA DO AFAGO; O DISCÍPULO GOSTA DO SERVIÇO E DO SACRIFÍCIO. 

5) O SEGUIDOR ENTREGA PARTE DOS SEUS DESEJOS; O DISCÍPULO ENTREGA SUA VIDA. 

6) O SEGUIDOR OUVE A PALAVRA E A GUARDA NO CORAÇÃO, O DISCÍPULO LEVA ESTA PALAVRA AOS AFLITOS; 
7) O SEGUIDOR ESPERA QUE LHE APONTEM A TAREFA; O DISCÍPULO É SOLICITO EM TOMAR A RESPONSABILIDADE. 

8- O SEGUIDOR QUASE SEMPRE MURMURA E RECLAMA; O DISCÍPULO OBEDECE E NEGA A SI MESMO. 

9) O SEGUIDOR RECLAMA QUE O VISITEM; O DISCÍPULO VISITA .
10) O SEGUIDOR CONHECE A BÍBLIA DE CAPA A CAPA, O DISCÍPULO CONHECE E PRATICA O QUE SABE; 

11) O SEGUIDOR PRATICA A CARIDADE, O DISCÍPULO PRATICA O MAIS PURO AMOR, O AMOR DE DEUS; 

12) O SEGUIDOR SONHA COM A IGREJA IDEAL; O DISCÍPULO SE ENTREGA PARA FAZER A IGREJA REAL. 

13) O SEGUIDOR DIZ: QUE BONITO; O DISCÍPULO DIZ: EIS-ME AQUI. 

14) O SEGUIDOR APONTA O DEDO E MOSTRA AS PESSOAS PARA DEUS, O DISCÍPULO MOSTRA DEUS ÀS PESSOAS; 

15) O SEGUIDOR ESPERA POR UM AVIVAMENTO NA IGREJA; O DISCÍPULO É PARTE DO AVIVAMENTO. 

16) O SEGUIDOR É CONDICIONADO PELAS CIRCUNSTÂNCIAS; O DISCÍPULO AS APROVEITA PARA EXERCITAR SUA FÉ. 

17) O SEGUIDOR VALE PORQUE SOMA; O DISCÍPULO VALE PORQUE MULTIPLICA. 
18) O SEGUIDOR É IMPORTANTE; O DISCÍPULO É INDISPENSÁVEL. 
19) O SEGUIDOR DIZ: “MEU PASTOR É JESUS”. O DISCÍPULO RECONHECE A AUTORIDADE DE JESUS E É ENSINADO, DISCIPULADO POR ALGUÉM, PORQUE VIVE DEBAIXO DE AUTORIDADE. (MT.28:19/RM.13:1-2).

maio 21, 2011
“Ninguém despreze a tua mocidade; pelo contrário, torna-te padrão dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza”. 
1 Timóteo 4:12
A juventude é uma fase empolgante da vida. É cheia de vigor, marcada por sonhos grandiosos e sublime idealismo. Ser jovem cristão neste mundo, entretanto, é um grande desafio, pois a juventude, de forma geral, está sem referencial, confusa, sem valores absolutos e sem alvos definidos.
O jovem cristão, nesta sociedade, tem uma grande responsabilidade. Conforme disse Paulo a Timóteo, temos que ser modelos na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza.
Temos que guardar puro o nosso caminho pela observância cuidadosa da Palavra de Deus. Como jovens, temos que ser uma geração santa, fiel, que conheça a Deus na intimidade.
Deus está buscando uma mocidade comprometida com ele, santa, pura e digna da sua elevada vocação. Jovens que se empolguem com os projetos do Reino de Deus e não com as coisas deste mundo posto no maligno.
Ele quer levantar uma geração jovem que conheça a intimidade do altar, que tenha uma vida cheia de oração, que se alegre no louvor ao Deus vivo e que testemunhe com ousadia o Evangelho da cruz.
Ore
Que tu levantes, Senhor, jovens mais arrojados, mais fiéis, mais determinados em andar contigo, em viver para ti e em realizar grandes transformações para tua glória. Em nome de Jesus. Amém.
Pense
“Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o maligno”.
Extraido

abril 27, 2011

2ª Virgindade! Que papo é esse?

Esse é um papo sério minha gente, e não estou falando de nenhuma operação plástica para reconstrução de nada não. Tô falando de um propósito, um voto, um concerto entre você e Deus.

Conheço muita gente que se sente sufocado por causa de erros do passado, o inimigo tenta oprimir essas pessoas por coisas que aconteceram antes que elas encontrassem à Jesus, elas se sentem sujas, chegam a pensar que Deus não irá perdoá-las, que seus pecados são degradantes demais.

Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” 2 Co 5:17

Entendi e quero que você entenda que Deus tem poder para restaurar a sua vida TODA. TUDO se faz novo quando você entrega sua vida à Jesus, os seus erros e os seus pecados foram lavados pelo Sangue de Jesus

Então, SE (e somente SE) você está em Cristo, você é uma nova criatura e o inimigo não tem o direito de te acusar de pecados cometidos antes da sua conversão, você não precisa se martirizar por isso, Jesus pagou a culpa por cada um de seus pecados. Pecado confessado com arrependimento é pecado perdoado.

Isso quer dizer que não há desculpa para se manter uma vida promíscua depois da conversão, mesmo porque se houve conversão de verdade, não há vida promíscua!

Faça hoje mesmo, aí onde você está, esse voto com Deus! Consagre seu corpo! Sua Vida! Deus tem o melhor para você!

Deus quer te dar uma nova vida, um novo espírito, uma nova chance, uma nova história e até mesmo uma nova virgindade!!!! Pense nisso

extraido

abril 13, 2011
Colaboração Belini
ORANDO UNS PELOS OUTROS!
(Leia Colossenses 1:9-14)
“Por esta razão, nós também, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós e de pedir que sejais cheios do conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e inteligência espiritual” (Colossenses 1.9).
Estava atrasado para o encontro de um projeto da igreja que estava sob minha responsabilidade.
Estava arrasado, pois tinha acabado de saber que provavelmente perdêssemos milhares de dólares na venda de nossa casa.
Essas e outras “crises” estavam causando-me grande ansiedade, e minha mente saltava de um provável desastre a outro. “Como pode tanta coisa dar errado em tão pouco tempo?”, esbravejei em voz alta e esmurrei o volante.
De repente, uma paz desceu sobre mim, e meus pensamentos frenéticos se desvaneceram instantaneamente. Senti como se alguém tivesse colocado uma manta quente sobre meus ombros.
Telefonei imediatamente para minha esposa e lhe disse: – “Você esteve orando por mim momentos atrás?” – “Sim”, respondeu ela. – “A Debbie e eu estávamos orando por você pelo telefone. Acabei de desligar”.
Essa experiência dramática fez-me lembrar do poder da oração intercessora e de nosso dever cristão de orar uns pelos outros.
Quando penso nas muitas pessoas que encontro a cada dia, oro não apenas para que elas se sintam aliviadas de suas provações, mas para que recebam ajuda e consolo e se aproximem mais de Deus por meio de suas provações.
A oração de minha esposa por mim não levou embora os problemas, mas a paz de Deus que desceu sobre mim ajudou-me a enfrentá-los e aproximou-me mais do Senhor.
Oração:
Pai, lembra-nos de orar constantemente por aqueles que estão passando por preocupações e provações. Em nome de Jesus. Amém.
Pensamento para o dia:
A oração pode realmente transformar não só a nós como as nossas circunstâncias.
Oremos pelas pessoas oprimidas por uma crise.
Medite: Provérbios 21
Michael G. Maybee (Kansas, EUA)  EXTRAIDO

fevereiro 12, 2011

“Ninguém despreze a tua mocidade; pelo contrário, torna-te padrão dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza”. 
1 Timóteo 4:12

A juventude é uma fase empolgante da vida. É cheia de vigor, marcada por sonhos grandiosos e sublime idealismo. Ser jovem cristão neste mundo, entretanto, é um grande desafio, pois a juventude, de forma geral, está sem referencial, confusa, sem valores absolutos e sem alvos definidos.

O jovem cristão, nesta sociedade, tem uma grande responsabilidade. Conforme disse Paulo a Timóteo, temos que ser modelos na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza.

Temos que guardar puro o nosso caminho pela observância cuidadosa da Palavra de Deus. Como jovens, temos que ser uma geração santa, fiel, que conheça a Deus na intimidade.

Deus está buscando uma mocidade comprometida com ele, santa, pura e digna da sua elevada vocação. Jovens que se empolguem com os projetos do Reino de Deus e não com as coisas deste mundo posto no maligno.

Ele quer levantar uma geração jovem que conheça a intimidade do altar, que tenha uma vida cheia de oração, que se alegre no louvor ao Deus vivo e que testemunhe com ousadia o Evangelho da cruz.

Ore

Que tu levantes, Senhor, jovens mais arrojados, mais fiéis, mais determinados em andar contigo, em viver para ti e em realizar grandes transformações para tua glória.

Pense

“Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o maligno”.

Extraido

Jovem “Coca-cola”

janeiro 26, 2011

“Emoção pra valer”, mas que não dá fruto


Pegando uma carona no tema de uma das campanhas publicitárias da “Coca-cola Emoção pra valer”, quero falar sobre motivação.

Existem jovens que são realmente assim: “Emoção pra valer”. Tudo quanto é festinha da igreja, acampamentos, retiros lá estão eles na área. Não perdem o “agito” gospel da galera. É hábito sentar no último banco da igreja e esperar os amigos para que todos sentem juntos. Na hora do mover espiritual, alguns ficam de olhos abertos, observando ou rindo de quem está sentindo a presença de Deus. Outros até ensaiam uns “Glória a Deus!” e “Aleluias!” bem alto. Mas, na verdade, não estão sentindo nada, fingem uma espiritualidade que não existe, são simplesmente “emoção pra valer”.

É importante que o jovem saiba distinguir se ele é somente um crente de momentos, um crente de emoções passageiras e nada mais, ou se ele verdadeiramente tem em seu coração a motivação certa: Jesus.

Jovens de emoções vãs não dão frutos sadios, ao contrário, dão frutos “podres”, pois contaminam e, infelizmente, influenciam outros jovens a entrarem na mesma “onda”. Estes jovens passam anos na igreja vivendo numa mesmice total. Em certo momento, começam a reclamar dos cultos, das pregações, põem defeito em tudo e em todos, ameaçam o pastor dizendo que vão sair da igreja, mas não sabem observar que suas motivações estão centradas em emoções efêmeras, ou seja, não tiveram uma conversão genuína, e ainda estão enraizados aos prazeres do mundo.

Enquanto jovens que buscam uma vida motivada pela presença de Deus, dão frutos permanentes, não são impulsionados a viverem simplesmente por momentos de emoções ou “ôba, ôba”. Eles querem sempre mais de Deus, e buscam impactar a sua geração.

A Bíblia diz que “a estultícia do homem perverte o seu caminho, e o seu coração se irrita contra o Senhor” (Pr. 19.3.) As palavras do sábio Salomão dizem muito, pois vários jovens são insensatos, desviam-se dos caminhos do Senhor e depois voltam irritados contra Deus, culpando-o de tudo de ruim que acontece com eles.

A essência da vida de um jovem cristão não está somente em “emoções pra valer”, emoções estas que são passageiras e muitas vezes deixam cicatrizes. A essência da vida de um jovem cristão está em viver uma vida abundante em Deus. Uma vida na qual cada momento é vivido intensamente na presença do Pai.

Fonte: Lagoinha.com

CONHECENDO O SENHOR JESUS

novembro 26, 2010

Para conhecer alguém precisamos investir tempo com essa pessoa, precisamos passar por momentos bons e ruins da vida da pessoa. Para conhecer Jesus não é diferente, precisamos dedicar tempo a Ele e deixar que Ele passe tempo conosco.

Você já parou para pensar que as vezes as pessoas são capazes de tudo para não perder aquele último capítulo da novela, da série de TV, ou a final de um jogo de futebol, mas sempre queremos adiar aquele estudo bíblico, EBD, culto de oração?

Tudo bem, eu entendo que você vai à igreja toda semana, mas não se conhece alguém com quem você se encontra apenas uma vez na semana.
Jesus nos conhece melhor que nós mesmos! Nós é que precisamos conhecê-lo melhor, perceber Sua presença! E aí, conheceremos a Sua Fidelidade e veremos que Ele está ao nosso lado seja como for, não importa o que façamos.

extraido e adptado.

O verdadeiro Adorador

novembro 19, 2010

Aquele que adora a DEUS, sabe que em Deus vivemos, nos movemos e existimos (Atos 17.28). Sabe também que há um só Deus e Pai de todos, que é sobre todos, por todos e em todos (Efésios 4.6). Tem plena consciência de que de Deus, por Deus e para Deus são todas as coisas, e por isso dá glórias a Deus eternamente, (Romanos 11.36). Tudo quanto um adorador faz, experimenta e vive é a partir desta consciência de um universo imbuído de Deus. A adoração implica ver Deus em todas as realidades da vida e ver todas as realidades da vida em Deus. Prestar culto implica trazer todas as realidades da vida para dentro da liturgia e fazer de todas as realidades da vida uma liturgia. É urgente que a chamada igreja evangélica brasileira rompa as fronteiras da experiência religiosa e consiga enxergar a glória, a bondade, a graça e o amor de Deus na cultura brasileira. Deus está também do lado de fora dos portões da igreja evangélica. É igualmente urgente que a chamada igreja evangélica brasileira traga para dentro de seus muros as expressões da glória, da bondade, da graça e do amor de Deus manifestos na cultura brasileira. Parafraseando o profeta brasileiro, é urgente levar o culto para a vida e trazer a vida para o culto.

Recebi este texto no meu orkut, achei interessante e resolvi postar… Adorar a Deus é mais que uma canção, adorar a Deus se faz na vida. ^^ Como aquele vers. diz: “Seja comeis, seja bebeis, fazei tudo para a glória de Deus”

O cristão e o voto

setembro 29, 2010

Ahaaa sentiram minha falta? Li esse texto em uma de minhas andanças por ai no vasto mundo virtual e achei bem interessante eis o texto:

Por Nilo Tavares Silva, Pastor e historiador

“E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” – Romanos 12.2.

“Tem político que tem vergonha de evangélico. Antes das eleições, todo evangélico é bom. Depois das eleições, se puder não recebe porque significa atraso” – Luiz Inácio Lula da Silva.

A frase em destaque acima é muito corriqueira e indica uma realidade que acontece com frequência no contexto brasileiro, principalmente no chamado ano eleitoral, no qual o segmento evangélico se torna uma importante massa quantitativa de votos para os candidatos do momento. Gostaria de pensar com os leitores sobre algumas situações interessantes que envolvem o meio evangélico nesse contexto com o intuito de despertar uma postura mais consciente e engajada no meio cristão.

O envolvimento político sadio é imprescindível para a saúde da própria igreja, assim como para o bem da sociedade. E, como a comunidade evangélica brasileira é a segunda maior do mundo, entendo que podemos, como sal da terra e luz do mundo, contribuir de maneira positiva para a resolução dos problemas existentes na realidade com a boa política e a boa espiritualidade.

Quase sempre a imprensa e alguns políticos criticam a campanha de candidatos ou políticos evangélicos alegando que estes estariam “misturando religião e política”, ameaçando a separação entre igreja e estado, princípio bem conhecido dos batistas de todas as partes do mundo.

É verdade que podemos não concordar com as políticas deste ou daquele candidato, mas não devemos combater a ideia de que nossa participação política como evangélicos deve ser deslegitimada, afinal dizer que a religião em si nada tem a ver com a conduta política é lógica e historicamente falso. Na verdade, a política não deve ser um meio de fortalecer uma religião em detrimento de outras, o que é caracterizado como abuso.

Mas, adentrando no meio evangélico, observamos algumas posturas que inviabilizam uma escolha consciente e engajada na eleição de bons candidatos para o Governo. Vejamos algumas situações interessantes.

A primeira é o apoliticismo (crente não pode ter nenhum tipo de relação com a política), que coloca o indivíduo contra algo essencial à manutenção da democracia. O que passa desapercebido por muitos é que isso já se constitui numa posição política. O termo apolítico pode ser interpretado como “apartidário”, “não engajado” e “alienado”. Por esse prisma, ser apolítico não é deixar de tomar posição. Desta forma, a omissão nesse caso constitui uma contribuição silenciosa à corrupção e perversão do legítimo poder político.

A segunda posição extremada adotada por uma grande parcela dos irmãos evangélicos é a do adesismo lunático, que é o oposto do apoliticismo. Um envolvimento sem escrúpulos e sem nenhuma ideologia politicamente saudável em que muitos princípios são esquecidos, mandamentos são pisados e o bom senso é ridicularizado. A consequência direta desta postura é a seguinte: A política passa a ser tida como algo intrinsecamente mau e pervertido. O slogan “irmão vota em irmão” é característico desse tipo de postura. Todavia, não há embasamento bíblico para tal conceito. Deixo para consulta os textos de Romanos 13.1-6 e Êxodo 18.21-27, a partir dos quais os irmãos poderão ver a posição bíblica sobre o assunto.

Lembremos que ser crente não é atestado de honestidade, e por isso precisamos ensinar em nossas igrejas conceitos ligados à ética bíblico-política, já que as mesmas possuem uma vida comunitária intensa, sentimento de minoria e forte sentido de missão, mas um baixo nível de politização.

Muitos pontos poderiam ser levantados nesse texto, mas prefiro dar alguns conselhos importantes para a tomada de uma boa decisão na hora de votar: O candidato evangélico é realmente um evangélico candidato? Qual o conceito de “serviço cristão” que o candidato possui? Faça uma distinção entre caráter e carisma do candidato. Lembre-se que o slogan “irmão vota em irmão” só é justificado quando o “irmão” em Cristo possui vocação política comprovada e uma agenda política apropriada.

Um último lembrete: Não é o mero uso de um discurso religioso que torna um candidato, evangélico ou não, aceitável para os cristãos, veja as propostas e a caminhada de vida do candidato e não eleja o mesmo baseado apenas em montagens de marketing que seduzem pela emoção o povo brasileiro na hora de decidir o

futuro do país. Que Deus nos ajude em nossas importantes e decisivas escolhas.

Fonte:www.ibrpe.wordpress.com

Jean